sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Cábulas na calculadora (II)

Há 22 anos atrás, quando acabei o secundário, não haviam as calculadoras de hoje em dia.
Acho que quem usava cábulas... não as usava na calculadora.

Por outro lado, em Matemática, no ensino secundário... ter de usar cábulas costuma ou pelo menos, costumava mesmo ser sinónimo de muita falta de trabalho e estudo.

Hoje em dia...
Existe um mundo! Existe uma lista de calculadoras, e até de modificações conhecidas que não são permitidas nas calculadoras autorizadas em exames do ensino secundário.
E até compreendo e concordo que deixar um aluno ir a exame com uma calculadora que tem uma autêntica biblioteca em pdf's ou mesmo vídeos(!) quando há colegas que vão fazer o mesmo exame com uma calculadora que não tem nada na memória ou que não tem essa capacidade, pode não ser justo...
Há uma diferença de uso de cábulas entre um "bom", um "médio" e um "mau" aluno.

Em exame:

O bom tem, mas provavelmente sabe tudo e não vai usar... no entanto, em caso de urgência, de uma dúvida picuinhas ou uma branca temporária ter aquilo à mão resolve muita coisa!

O mau provavelmente tem a calculadora cheia de exercícios resolvidos e está à espera que apareçam exercícios "iguais", se aparece uma pequena variação, já está "lixado", porque muito provavelmente não sabe se adaptar.

O médio... é mesmo algo entre os 2 anteriores.

De notar que nem sempre o "mau" aluno é mau por sua culpa. A vida tem muitos cinzentos.

A solução que se aproxima no ano lectivo 2017/2018, de em exame nacional (de Matemática A) haverem dois cadernos é discutível, mas vai obrigar os alunos a saber mesmo a matéria, e a não se fiarem neste tipo de cábulas.

Pessoalmente não gosto de cábulas nem de copianço, prefiro que as pessoas saibam as coisas.
Isso sou eu...
Também acho melhor deixar a área de programas das calculadoras para programas!
(Agora as calculadoras até têm áreas onde se pode escrever... escrevam lá e não nas áreas de programas!)

Na verdade não gosto do desprezo que se tem dado à memorização.
Há que ter em conta que os alunos têm várias disciplinas, não têm só Matemática, e algumas delas dependem e dependerão sempre muito mais da memorização do que Matemática, mas penso que deve haver algum equilíbrio!

Uma coisa é bem certa... à custa disto, os 20s de há 20 anos são bem diferentes de alguns 20's de hoje em dia!

Será que as cábulas são "mau uso" da tecnologia? Não sei. Se não as metem nas calculadoras, devem metê-las noutro sítio qualquer...
Bons, médios e maus haverão sempre, e em Matemática, as cábulas só funcionam bem com os maus se as avaliações forem mesmo más!
Ainda neste blog:

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Juntei os vídeos da MathGurl à videoteca.
Acabei por me aperceber que se quiser manter a videoteca no blog vou ter de mudar o código-fonte daquilo...
Parece-me, só para começar, que não funciona em smartphones... ou tablets.
E a organização dos vídeos tem de ser melhorada...
Quando o farei?
Boa pergunta... ainda não tenho resposta, visto que...



Este blog recusa-se a utilizar o Acordo Ortográfico de 1990