quarta-feira, 18 de abril de 2018

Obstáculos

"Conta-se que num reino longínquo havia um rei muito rico. E muito curioso.
Certo dia, ele decidiu fazer uma experiência.
Sem que ninguém visse, mandou colocar uma pedra grande bem no meio do caminho principal.
E decidiu observar o que se iria passar.
Será que alguém iria tentar tirar a pedra?
Escondeu-se atrás de umas árvores e ficou a assistir as pessoas a passar.
Os primeiros a passar foram alguns dos mais ricos comerciantes e cortesãos do rei.
Em vez de tentarem mover a pedra, eles simplesmente contornaram a mesma.
E seguiram o seu caminho, queixando-se do rei por não manter a estrada limpa.
De seguida, foram passando muitas outras pessoas.
Todas fazendo o mesmo que as primeiras.
Ninguém tentou retirar a grande pedra do caminho.
Finalmente, apareceu um camponês.
Vinha bastante carregado com legumes.
Quando se aproximou da pedra, em vez de contorná-la como todos os outros, o camponês pousou a carga que trazia e tentou mover a pedra para o lado do caminho.
Depois de algum tempo e muito esforço, finalmente conseguiu.
O camponês pegou então nas suas coisas e, quando estava pronto para seguir, reparou que havia uma bolsa na estrada, exactamente no local onde tinha estado a pedra.
Abriu a bolsa e, para seu grande espanto, viu que estava cheia de moedas de ouro, juntamente com uma nota do próprio rei.
A nota do rei dizia que o ouro da bolsa era uma recompensa por tirar a pedra do caminho.
Com este gesto, o rei mostrou ao camponês o que muitos de nós, muitas vezes, não entendemos:
Todo o obstáculo apresenta uma oportunidade para melhorar a nossa situação e a nossa vida.
Então, em vez de evitá-los, porque não enfrentá-los?
E recolher as recompensas?..."


(autor desconhecido... - se conhecerem, por favor informem-me)

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Eu tenho um blog...

Depois de 8 anos neste blog... e com a posição a cair nos rankings de blogs, ironicamente, com um sorriso pergunto-me "What a...?".
Este blog nasceu da necessidade de 'eu não chatear ninguém...'.
Escrevo para quem quiser ler.
E estar a cair nos rankings... mostra-me mesmo isso. Que o que escrevo 'não é desejável'...
E sorrio...
Sorrio ao pensar no meu percurso, e no deste blog até aqui...
A minha vida não é da piores tragédias que conheço. Mas é a minha vida.
Teve bons e maus momentos.
O blog também. Pergunto-me se tem leitores regulares... e se sim, quem são.

Por muito tempo, pensei que atravessar o inferno era uma boa receita para se tornar boa pessoa.
Devia ser! Só que com o passar dos anos, conheci pessoas que, depois de passar pelo inferno se tornaram piores... más!

Eu não gosto de chatear ninguém. Nem os meus explicandos...
Eu tenho um blog!

domingo, 15 de abril de 2018

Decisões difíceis.

Pequenas dificuldades adiadas costumam transformar-se em grandes dificuldades. Se alguma decisão é mais complicada que as demais, ela deve ser tomada em primeiro lugar.
Elon Lages Lima

Sábio, o professor Lages.
Uma das dificuldades é decidir 'riscar' pessoas das nossas vidas.
Mas têm de ser feitas... e no passado tive de o fazer.
Pessoas de quem não gosto, afasto-me.
Algumas, são mesmo riscadas da minha vida. E se tenho de explicar porquê... estão bem riscadas.
Pessoas de quem gosto... dou-lhes a opção de se afastarem, se não gostarem de mim.
Se eu tenho o direito a não gostar... os outros também têm.

Pequenas dificuldades... 
Não gosto quando 'os miúdos' vão obrigados às explicações. É sinal de que algo está mal. Ou da minha parte... ou da parte deles/dos pais.
As 'pequenas dificuldades' deles. Podem tornar-se grandes. Já vi acontecer...
Se não consigo motivá-los. Deixem-nos ir a outro lado... mudar. Gosto de ser opção e não imposição.

Grandes dificuldades: dizer adeus...
Ver as pessoas partirem. Desde aquele adeus que é um 'até um dia', àquele mais definitivo... a morte.

Dizer adeus... é uma grande dificuldade. Nem sempre é decisão. Ter de dizer adeus porque alguém morreu...partiu para o outro mundo... custa.

Dizer adeus porque a nossa vida fica melhor sem algumas pessoas... também custa.
Mas por vezes tem mesmo de ser.

E às vezes... sozinho, sentado no escritório... rodeado de equações, penso nas pessoas que podem ter ficado melhor sem mim. 
...e ataco os problemas que me fazem manter a mente ocupada.

sábado, 14 de abril de 2018

Substituível...

Acabei por comprar um computador novo.
É como os meus explicandos devem fazer se eu morrer.
Arranjar um explicador novo.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

O infinito só existe em Matemática.

Há dias em que eu gostaria de ter uma vida diferente.
Mas confesso que só vejo uma forma de isso acontecer... e 'só' depende de mim.
As pessoas têm vivido sobre a Terra como se fosse eterna, como se os seus recursos fossem ilimitados.
A Terra tem limites...
Já vos disse várias vezes que odeio a frase 'desistir nunca.'
'nunca'... demasiado tempo... ilimitado. Esta mentalidade pouco ideal permite imensos disparates nas nossas vidas.
Em 2007, estava eu em Lisboa... num mestrado (fcul). Por alturas da Páscoa fiquei em Lisboa. Senti-me mal. Um dia ao levantar-me as tonturas assustaram-me... senti a minha anemia a voltar. Fui ao médico e passei os dias seguintes em casa.
Ao regressar à faculdade... houve uma professora que decidiu 'castigar-me' por ter 'prolongado as minhas férias na Madeira'.(Hã???)
As pessoas também têm limites... e há que respeitá-los...
Assumir 'verdades' sem comunicar, é violar a vida das pessoas.

O infinito só existe em Matemática...
O mundo real tem limites...
Este blog recusa-se a utilizar o Acordo Ortográfico de 1990