terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Adeus 2013... E bom 2014

Dentro de algumas horas 2013 parte para nunca mais voltar.
Confesso que não tenho grandes recordações deste ano.
Faleceram familiares meus..
Faleceu Mandela, que se estivesse vivo provavelmente ficaria enjoado de tanto falarem nele...
Não me saiu nem totoloto nem euromilhões..
Diagnosticaram-me mais uma "praga"...
Fiz anos numa Sexta-feira 13 em que quando cheguei a casa só me apetecia ir para a cama...

Está bem: fui uma vez ao cinema depois de anos sem lá por os pés, para ver Frozen (Versão portuguesa de Portugal: O reino do gelo)

Vai-te embora 2013.. sei que não tens culpa nenhuma, mas preciso de anos melhores.

Boas saídas de 2013 a todos os leitores, boas entradas, e para o ano cá estou outra vez com novas CarlosPaulices...

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal 2013

O gordo emagreceu.
As contas bancárias dele estão todas com saldo negativo.
Entregou a casa, as renas e o trenó ao banco.
O saco das prendas foi roubado à saída do banco.
Portanto, neste Natal as prendas pedem-se aos ladrões.
Feliz Natal!

Carlos Paulo

PS: Pai Natal, os meus pêsames. Diz-me onde é que vais passar o Natal que é para ao menos rirmos juntos. Penso que também já não deve haver orçamento para mães Natal... é pena!

Imagem obtida em http://metralhasparelhas.blogspot.pt/2011/12/natal-dos-metralhas_23.html

sábado, 21 de dezembro de 2013

A avaliação dos professores

Na passada Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2013 o MEC obrigou todos os professores contratados com 5 ou menos anos de serviço à primeira parte de uma avaliação que segundo o ministro Crato visa melhorar o nosso sistema de ensino público...
Bem, honestamente, os piores professores que eu tive na vida tinham todos mais de 5 anos de serviço... ou eram professores do ensino superior. Portanto... se vão fazer provas, que tal começar por cima?
Deixem os contratados, que dão o seu melhor em situações bem complicadas em paz! Pelo menos até essa avaliação começar a ser feita de cima!

Estas provas não vêm acusar as universidades e escolas superiores de educação de incompetễncia, como defendem alguns, apenas trazem um novo filtro à educação... só que convenhamos, como obrigam todos os contratados com 5 ou menos anos de serviço a fazê-la... parece mesmo um atestado de incompetência.

Por mim, graças a episódios por que passei na minha vida adémica, só recomendaria um exame psicológico a quem passa pelo ensino superior como docente.

Talvez assim se evitassem avaliações sem qualquer tipo de avaliação, o que é sempre bom para a média... Cadeiras com programas diferentes daqueles apresentados aquando do concurso dos alunos, transições impostas aos alunos ou alguns episódios dignos de internamento psiquiátrico.

Portanto, o Nuno Crato tem razão, quando quer fazer uma avaliação aos docentes... só está a avaliar os docentes errados, e com isso a enfurecer uma classe que já está a viver em péssimas condições.

domingo, 15 de dezembro de 2013

O valor das estatísticas

A todos os que valorizam as estatísticas sobre o ensino, vou contar um episódio muito giro que me durante anos me foi contado por alunos do secundário (e depois tive oportunidade de confirmar...)
Chegando aos testes intermédios sem ter cumprido o programa, o professor diz aos alunos para não responderem a questões correspondentes ao programa que não foi cumprido, e depois distribui a correspondente cotação como bem entende por outras questões. No fim, esses alunos acabaram por ter melhor média nos testes intermédios que colegas de outros professores que cumpriram o programa...
(Neste ano ainda não ouvi isso, mas, bem... ainda faltam alguns testes intermédios)

Moral da história: um ensino que depende demasiado das estatísticas é um ensino que vai acabar por ter episódios onde se forçam ou aldrabam critérios de avaliaçã̃o por forma a haver melhores notas mas onde na realidade os alunos não aprendem o que é suposto.
Pior ainda, por cá ficamos com um ensino que só evoluí quando certas pessoas fora de Portugal decidirem.
Deixem de usar a estatística desta forma! Não viciem os dados! E principalmente, não sejam reféns dela!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Mau tempo na Madeira

Alerta vermelho, noite chuvosa... notícias preocupantes, escolas "fechadas".... isto está bonito, está!

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Voltando aos novos programas do secundário...

Li no passado Sábado no expresso um artigo que acusava o ministro Nuno Crato de ignorar as estatísticas da OCDE sobre o ensino da Matemática.
Estou longe de ser fã do trabalho do MEC (ministério da educação e ciência) e tudo o que fez,
Mas, como já disse em textos anteriores aqui neste blog, um ensino baseado em estatísticas está a formar mal os portugueses.

Portanto, esta reformulação dos programas feita por uma equipa de profissionais em Matemátca e não por boys do ministro Crato ou do PSD, em vez de ser criticada deve ser abraçada, ou, no pior dos casos, ter uma chance...

domingo, 8 de dezembro de 2013

A matança do porco na Madeira.

Recentemente tenho lido notícias e artigos bem tendenciosos em jornais sobre vários assuntos.

No Diário de Notícias li este:
http://www.dnoticias.pt/actualidade/madeira/420163-matanca-do-porco-e-um-ato-brutal-e-culturalmente-inaceitavel

Por exemplo o parágrafo:

Tido como um dos primeiros momentos do Natal madeirense, a "função" do porco, a "matação" ou "matança" começa quando o animal é, pela alvorada, compulsivamente retirado do "chiqueiro" e arrastado, por entre os seus estridentes grunhidos de pânico, para o local onde o "marchante", desferindo um frio golpe na jugular do suíno com a "faca da matança", retira a vida a um dos animais domesticados mais inteligentes perante a euforia de um público muitas vezes já "encharcado" de álcool.

Está escrito por forma a retratar como bêbado e bárbaro o público que assiste, quando não é bem assim...
Os porcos são criados específicamente para abate! A ideia de que todos os abates devem ser feitos em matadouro é que é bárbara e denuncia um lobbie! Vamos obrigar as pessoas a transportar o pobre animal para um matadouro, por vezes a vários km do sítio onde viveu a vida inteira, a pagar a uma indústria de abate, e depois trazer a carne para casa?
A sério? Isto é menos bárbaro?

Eu já assisti a algumas matanças e não sou bêbado (aliás, quem me conhece até pode testemunhar que eu não bebo...)...e à minha volta não havia ninguém embriagado. (portanto, segundo a notícia, eu devo ser apenas bárbaro)....
A única ideia com que concordo é que o animal merece algum respeito.
Toda a carne à venda em todos os talhos, hipermercados, supermercados, mercados, feiras.. etc, provém de animais. Somos omnívoros. Contrariamente ao que pregam alguns vegetarianos e vegans radicais, precisamos de proteinas e vitaminas de origem animal, e cortar com isso é estar a pedir problemas de saúde.
No passado eu próprio, já tive problemas de saúde não por ter cortado com este tipo de alimentos, mas por ter um problema de absorção... Passar por opção pelo que eu passei , é simplesmente ser estúpido!

Portanto... matança do porco só em matadouros? Desculpem-me, eu não vou em lobbies!
Apenas peço que respeitem os animais cujo destino é o abate.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Ainda os novos programas do secundário...

"Sem avaliar o programa de Matemática atualmente em vigor não faz qualquer sentido avançar para um novo programa que "contraria as orientações curriculares atuais para o ensino da Matemática reconhecidas internacionalmente". Esta a principal conclusão a que chegou a Associação de Professores de Matemática (APM) ao analisar a proposta de programa de "Matemática A" avançada pelo Ministério da Educação."

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/novo-programa-de-matematica-tem-erros-serios=f844027#ixzz2mMOqzon2

(peço desculpa pelo texto em acordês, mas estou a citar o Expresso)

O grande problema de Portugal é que faz as vontades dos tipos de fora e não faz o que Portugal realmente necessita.
Há vários exemplos desde a primeira entrada do FMI em Portugal, ou desde a entrada de Portugal na CEE em 1986, passando pela vergonhosa situação do acordo ortográfico que nos trouxe à vergonhosa situação de Portugal ser o único país que o impõe na versão actual.

No caso da Matemática, as orientações "reconhecidas internacionalmente", tal como muitas outras, para começar, não servem os interesses do país, e em segundo lugar, mandam os alunos mal preparados para o superior, salvo as excepções que seriam excelentes alunos, sejam lá quais forem os programas.

Portanto, deixem-se de tretas! 
Quanto aos programas actualmente em vigor... Quem viveu com eles durante mais de uma década e não encontrou problemas não está, certamente, qualificado para emitir uma opinião séria sobre os novos.

Se há falhas nos novos?
Certamente que sim... (não sou eu que as vou apontar agora, depois de encerrado o período de aceitação de propostas para melhoramentos)
Honestamente, de todas as críticas que já li em jornais e na Internet ainda não vi uma que consiga levar a sério, e isso sim é preocupante.

E vejam lá.. eu não tenho nada a ver com a equipa que elaborou este programa.
Sou apenas alguém com formação em Matemática.

sábado, 30 de novembro de 2013

Mau tempo na Madeira

http://flatbear.tumblr.com/post/20882006017/these-are-the-things-that-go-on-in-my-head

Desde há uns anos para cá que os temporais mais severos têm provocado estragos feios com imensos prejuizos, chegando-se a perder inclusivamente vidas humanas.
Aparecem os peritos a falar, e depois aquelas pessoas parvas que surgem na internet a armar-se em sabichões e que vão para ali criticar quem perdeu quase tudo ou mesmo tudo..

Ora, a Madeira é feita essencialmente de montanhas e vales. Desde que foi colononizada que se procuram os sítios mais seguros. Nos séculos anteriores não se sabia o que se sabe hoje.
Criticar os moradores de construções com mais de 30-40 anos construidas sobre terrenos seguindo os exemplos dos seus antepassados é fácil. Onde andavam esses sabichões na altura em que essas obras foram construídas?

Em vez de ir para a internet "mandar bitaites" as pessoas deviam ficar caladas e pensar primeiro antes de falar.

Quanto a construcções recentes... bem, que sejam os peritos a ver o que correu mal e a decidir o que fazer para a situação não se repetir.

Criticar é fácil, mas não é o momento certo para o fazer, e se calhar há muita gente que o faz sem estar qualificada para o fazer... e mesmo os qualificados por vezes cometem erros crassos se não conhecerem o terreno!

Errar é humano. Cometer os mesmos erros ou criticar estas situações só com base no que diz a comunicação social ou a internet é estúpido.
Com base nos disparates que se lêm na internet se calhar devíamos criticar os judeus por serem judeus na Alemanha nazi durante a segunda guerra ou os lisboetas por viverem em Lisboa durante o terramoto de 1755... Tenham juizo! Arranjem uma vida!

(E há sempre quem se ponha a citar o livro do Apocalipse/Revelação...)

Deixo um forte abraço a todos os meus conterrâneos madeirenses que estão a sofrer as consequências de mais um temporal..

PS: a todos os "iluminados" que falam do Funchal nos comentários nos jornais às notícias sobre o que se passou no Porto da Cruz.... O Porto da Cruz é do outro lado da ilha e tem outra realidade. Dispensamos a vossa ignorância geográfica aliada à vossa estupidez...

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Pelo menos até ao final do período de transição este blog continuará a ser escrito em Português pré-acordês.
Após o final do período de transição, passará a ser escrito em português pré-acordês. :)

Continuo a preferir
rectas a retas.
rectângulos a retângulos
vectores  a vetores
fracções a frações
assimptotas a assintotas

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Um iceberg "do tamanho" da ilha da Madeira?


Há já alguns dias que noticiaram, com fotos via satélite e tudo, um iceberg com uma área igual à ilha de Madeira, "que se desprendeu da Antártida" ... Com o propagar da notícia, área passou ao pouco rigoroso "tamanho", perdeu-se o nome do Iceberg, e as fontes para a fonte original deixaram de ser referidas...
Quando se dá uma notícia com algum tipo de natureza científica cíta-se sempre a fonte, e vamos lá verificar antes de espalhar! Raios! O que não faltam são tretas sem qualquer credibilidade a serem espalhadas pela internet e não precisamos disso! Por favor, não espalhem notícias sem verificar a sua credibilidade! É preferível partilhar links!

Uma pesquisa no google revelou-me que o tal iceberg "chama-se" B-31.

Cheguei a um site da NASA, (o link é este: http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=82392 )
Onde não vi qualquer referência à ilha da Madeira, mas encontrei as fotos que têm acompanhado as notícias e a seguinte referência:

"Named B-31 by the U.S. National Ice Center, the new iceberg is estimated to be 35 kilometers by 20 kilometers (21 by 12 miles), roughly the size of Singapore. A team of scientists from Sheffield and Southampton universities will track the 700 square-kilometer chunk of ice and try to predict its path using satellite data."

Está bem, 700 Km2. De acordo com a Wikipedia, a ilha da Madeira tem cerca de 750  Km2 de área, portanto vá lá, com uma margem de erro de 50 Km
Aceito a comparação, mas prefiro a comparação a Singapura feita pela NASA (A República de Singapura tem uma área total de 710,2 Km2).

Compreende-se que prefiram comparar o iceberg à Madeira. Um iceberg é uma ilha de gelo, e portanto serve para dar uma ideia às pessoas do monstro de gelo que se desprendeu..

Agora... imaginemos que este monstro entra nas rotas marítimas frequentadas por barcos no hemisfério sul...

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Uma nova CPCalculadora?


Tenho no meu tablet, uma versão (muito) mais recente da minha CPCalculadoraJS.
Infelizmente não satisfaz os (meus) critérios mínimos para poder ser posta online.
No entanto tem-me sido muito mais útil do que eu imaginava...
O projecto ficou parado quando decidi inscrever-me em mestrados... (que péssima ideia...)
Hoje em dia, a dar explicações do 5º ao 12º e ao lidar com os novos programas dos ensinos básico e secundário, parece-me boa ideia dar novas capacidades à calculadora..

A propósito tenho lido imensas críticas com aspecto quase anedótico  às propostas de novos programas do ensino secundário. Algumas dessas críticas estão a demonstrar a incompetência e o desconhecimento de alguns profissionais, pelo que parece-me que o ideal seria ficarem calados... Outros, aproveitam para tentar ganhar protagonismo e entram em esquemas onde os programas não são o que realmente interessa...
Metam uma coisa na cabeça: "o ensino para as estatísticas" não está a preparar os alunos para nada.
Tudo o resto são politiquices que são dispensáveis.  Se os novos programas são exigentes? Sim, principalmente para quem não está habituado a trabalhar. Se são "metas exageradas"? Sejamos sérios...Não! Habituem as pessoas a trabalhar e a raciocinar, e com sorte nunca mais voltamos a uma crise mal explicada, onde há muita manipulação económica de diversos grupos...e onde quem sofre mais são sempre os mesmos: a classe média e a baixa..

Agora, voltanto ao assunto...
Uma nova CPcalculadoraJS no mesmo formato que as anteriores requer que eu reescreva a zona gráfica com os standards do HTML5, e a interface tem de ser repensada para ser utilizável em tablets e smatphones...e já agora uma "Blog-app" para deixar neste blog
A alternativa será criar uma aplicação/um programa que corra em PCs com WIndows (eu ainda uso um Windows XP...), Linux (eu uso regularmente Debian...) e Android.

Naturalmente, esta nova CPcalculadora teria novas funcionalidades... algumas já anunciadas anteriormente, e presentes na versão actual que uso no tablet.. outras que ainda têm bugs a corrigir...
As primeiras duas foram feitas nos meus tempos livres entre 2004 e 2008.
(Aliás, um esboço da  primeira versão foi feita até quando eu ainda era assistente estagiário na UMa)
E, agora, quando será que arranjo tempo para a próxima?
Vamos lá ver... Já tenho outras coisas atrasadas....

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Visita à igreja matriz da Camacha

No passado Domingo, 17/11/2013 visitei a igreja matriz da Camacha que se encontra neste momento a ser restaurada e adaptada aos novos tempos.
Parece que o fotógrafo de serviço apanhou-me a tirar fotos às belas imagens do tecto (esta foto encontra-se no facebook da paróquia da Camacha).
Fui numa das visitas guiadas que se realizaram recentemente, em que um dos guias foi o próprio pároco.
Já que fui apanhado, partilho aqui as fotos que tirei...com o meu telemóvel.




Quando era pequeno passei imenso tempo a olhar para estas imagens.
Será uma pena e um crime deixar isto perder-se.
Desta vez nem vou responder aos velhos do Restelo que acham que o custo desta obra mataria a fome a muita gente, pois esse dinheiro está a pagar profissionais que estão a trabalhar. A trabalhar numa casa por onde passaram milhares de camacheiros durante várias gerações...

domingo, 24 de novembro de 2013

E ontem foi... o dia do Doctor.

Começo por vos deixar um mini-episódio (100% legal, deixado pela própria BBC) com o último dia da 8ª incarnação do Doctor

Um primeiro trailer para o episódio de ontem...

Mais um mini-episódio...
Agora um segundo trailer...

E uma pequena reportagem.

Por este episódio, a produção recebeu o reconhecimento do Guiness para o maior simulcast de uma série de TV de toda a história da humanidade até hoje...
Foi transmitido simultâneamente em cerca de duzentos países, várias salas de cinema, em 3d.
...E para uma série de ficção científica que celebra 50 anos, é uma celebração e pêras.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Tratar como igual o que é naturalmente diferente...

Andei a ler isto
(Regulamento para o programa de estágios, página 33-anexo2)...
Para estas bestas - a esta hora dêm-me o benefício e o direito de chamar os bois pelos nomes...- não há distinção entre licenciado pré-Bolonha e licenciado "à bolonhesa" (já sabíamos que isto ia acabar assim).
Se é igual, eu EXIJO que me devolvam o que paguei A MAIS em propinas pela minha licenciatura pré-Bolonha (que teve maior duração), ajustado à inflação actual e com juros, já que o tempo não é devolvido, e livrem-se de cobrar impostos sobre este dinheiro!
Em tempo de crise, esse dinheiro é bem vindo.
Estamos num estado de direito ou numa república das bananas?
Não precisam de responder... Já todos sabemos!


PS:entretanto apercebi-me pelo texto que um licenciado pré-Bolonha com idade maior ou igual a 30 e menor ou igual a 35 anos não tem qualquer direito a estes estágios se não fez um mestrado ou tirou outra licenciatura nos últimos 3 anos.
Portanto, licenciado pré-Bolonha nem é igual aos outros... não tem direito...

Aranhas Gigantes em Lisboa


E o vídeo viral do momento é:
Está bem feito, não está?
É uma "nova" forma de publicidade...
Se estiver em acordês, fiquem lá com essa BD.
...Alguém sabe me dizer se está em acordês ou em português?

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Ano 1

Eu ainda estou no meu primeiro ano de diabetes. Não é nada que me tire o sono, nem é uma adaptação difícil.
Para não variar, difíceis são as pessoas: "Quando eu digo não, obrigado". É mesmo não! Não estou a armar-me em fino nem ando com manias. Não corto totalmente com açucares, mas sei quando já chega!..
Enfim. Deve ser o meu destino..

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Modo: pausa

Enquanto me ajusto a uma nova fase da minha vida, o blog vai sofendo algumas pausas, mas, tendo em conta a possibiliade de agendar mensagens, penso que em breve voltará a ter elo menos um post diário.... e já como faz algum tempo que não partilho nada matemático, partilho o mais recente episódio do Isto É Matemática, que contou com a minha colaboração nos zooms a alguns fractais...

A equipa de edição fez um trabalho brilhante a partir dos meus vídeos iniciais.
Os meus parabéns pelo excelente trabalho.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Vêm aí novos programas para o ensino secundário..

Deixo aqui um link para quem quiser consultar.
http://dge.mec.pt/metascurriculares/index.php?s=directorio&pid=61

Vou ser honesto com vocês: Já li com antenção, e acho que muitas das alterações são bem vindas.

Mas como também já é habitual, já vi críticas na comunicação social e espalhadas pela internet de pessoas que não sabem o que dizem ou que estão "a falar de cor".

Deixo às pessoas com conhecimento profundo de Matemática o trabalho de lerem, passar algum tempo a pensar, propor alterações no local correcto, em vez de irem para a comunicação social ou para internet disparatar.
Por exemplo uma pessoa dizer que "lógica não se usa" (como me repetiram ao telefone há pouco, e estavam a citar alguém que não conheço) é uma frase que demonstra uma grande ignorância do que se passa no mundo actual, e portanto perde toda a credibilidade.

O programa não foi uma coisa feita à pressa em cima do joelho. Foi pensada por pessoas que trabalham em Matemática e conhecem a realidade actual...Não foi feito por "boys" de partido nenhum, como também já li(!)
Obviamente não foi um programa feito a "pensar nas estatístcas", e isso pode ser algo que afecta muita gente.



quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O cão que mordeu um homem.

Hoje, no que começa a ser habitual percurso Casa do povo da Camacha - Casa, fui atacado e mordido por um cão.
É a primeira vez na vida que tal me acontece.
Aprendi a ignorar os cães quando se punham a ladrar, e até hoje, funcionou sempre.
Eles chateavam-se por eu os ignorar, deixavam de ladrar e iam à sua vida.
Hoje, não foi bem assim. O cão (que estava acompanhado) atacou-me.
Meteu os dentes na minha perna esquerda.
Ao relatar a situação a minha mãe, ela diz-me:
"Eles não mordem ninguém".
Lá tive de mostrar-lhe a ferida ainda com sangue e perguntar-lhe
"Se não mordem, então o que é isto?"
E isto leva-me a perguntar o que fazem aqueles cães, sem coleira, no meio da estrada?
Ladram para toda a gente que passa, e agora atacam. Isto não pode ser!
Aquilo é caminho público.
Quando a ministra Assunção Cristas (abusivamente) ainda esta semana tentou limitar o número de cães por apartamento, tal como a maioria da população, achei ridículo.
É ridículo o tipo de controlo que o estado português já tem sombre as pessoas, isto já é passar de todas as marcas...
Só que, a verdade é esta:
Há muita gente que não sabe ter animais! Deixá-los à solta em locais públicos, sem qualquer tipo de identificação, a atacar pessoas sem provocação, não é saber ter animais.
O meu pai, disse que sabia quem é o dono ( o que para mim é incrível, tendo em conta que o animal não tinha mesmo qualquer tipo de identificação ) e deixei o caso nas mãos dele.
Não há muito a pensar: se não querem ver os (idiotas d)os nossos governantes a tomar decisões idiotas, sejam responsáveis.
No meu caso, estou a pensar que se volto a ver aquele cão à minha frente, a forma mais pacífica de resolver o problema será apresentar queixa em algum sítio. Cães sem identificação em locais públicos para mim, são cães vadios, e são uma ameaça à população...
Principalmente se começam a haver relatos de ataques a pessoas.
No meu caso, para os incrédulos,... Fiquei com uma perna e umas calças marcadas...

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Acordo Ortográfico: E agora?

Juntei um novo vídeo à videoteca:
http://cpaulof2.blogspot.pt/p/videoteca.html?c1l2v1#ecran

O vídeo é "longo" mas não é aborrecido.

Deixo-o aqui também.


É muito informativo, e devia ser visto por todo o português.

Quanto aos leitores de outros países,  para, vocês isto apenas deve informar sobre o desrespeito que certa classe política portuguesa tem por Portugal...(quem tem pouco tempo pode saltar para 39:35 e ver a partir daí)
Estão mesmo interessados? Os portugueses deviam estar.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Um teste...

Estou a testar o aplicativo do blogger para o meu tablet. É simples, tem algumas coisas de que gosto, outras de que não gosto, mas, no final, merece pontuação positiva.
Ter a hipótese de escrever um texto enquanto estou editado no sofá, ou à mesa é algo que merece o meu respeito.
Não morro de amores pelo corrector ortográfico, e não tem nada a ver com o AO90... Mas penso que devo conseguir habituar-me.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

:/

Tenho um tablet com o Android 4.2.1
Alguém sabe como instalar Português sem Acordo Ortográfico nisto?

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Rumo... a uma parede.

O que é verdadeiramente irónico é eu ter acabado como explicador...
A vida dá muitas voltas... e por  vezes não só nos faz dar cabeçadas, como nos cola a uma parede.
O que é que tenho à minha frente? Uma parede com alguns quilómetros de altura e vários de largura, para cada lado.
O que tenho atrás? Um tsunami...

Gritar por socorro resolve alguma coisa?

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Acordês aqui não.

Tendo em conta que oficialmente estamos em período de transição... acabei por decidir que mesmo para os putos de 9/10 anos acabados de sair da primária, toda a minha documentação de explicações não seguirá o AO de 1990.

A razão é simples: sou contra, e não estou a violar "a lei", e os putos até compreendem...






domingo, 20 de outubro de 2013

O site da empresa mais lucrativa em Portugal

Conhecem o maior site para adultos português?
É o site da empresa que mais prospera com esta crise.
Recomendo que passem pelo blog "Portugal glorioso"
Que tem um link directo para o site...

 http://portugalglorioso.blogspot.pt/2013/04/o-maior-site-adultos.html
Entretanto deixo-vos com mais um trailer de Doctor Who... Ainda falta um mês...
E bom Domingo.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Aperfeiçoar o acordês?


Passei pelo blog aventar . No texto "é possível acordar melhor" de 06/10/2013 o autor diz (com um link para a sua fonte):

«A Comissão de Educação do Senado brasileiro resolveu “criar um grupo de trabalho destinado a estudar e apresentar proposta para aperfeiçoar o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, firmado em 1990 por todos os países de língua portuguesa.”»

Na verdade, eu já sabia disto, e já o havia referido anteriormente.
Mas, pensemos lá: "aperfeiçoar o Acordo Ortográfico"...
Aperfeiçoar?
Depois de o andarem a impor nas escolas aqui em Portugal?
Este acordo ortográfico começa a parecer um produto informático que depois de lançado leva "patches"!

Desculpem-me lá, a língua não é produto informático, nem é algo que tenha de se renovar sempre que alguém percebeu que meteu a pata na poça, ou pior, só quer fazer dinheiro:
Chega! Estes idiotas que percebam que meteram a pata na poça, que mandem o acordo para o balde do lixo, sejam homens, admitam o seu erro e deixem de nos fazer perder tempo!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Mate..Mate... Mathematica

Já muita gente decerto pensou nisto.
Num mundo cada vez mais dependente de  internet,  computadores, smartphones, tablets, onde toda a informação é digital.. o que aconteceria se por um motivo qualquer ficássemos de repente sem internet?

A dependência de máquinas que fazem coisas que muitas vezes não compreendemos como fazem, será assim tão benéfica?

Recordo que recentemente li um artigo num link recomendado por Terry Tao no Google+ onde alguém, colocou  código Mathematica que não conseguiu por a correr correctamente.

A teoria era clara e eu penso que sem muito esforço conseguiria implementar algo equivalente em C++.
Lembro também que já implementei de raiz software capaz de gerar animações para o problema dos 3 corpos, e que consigo fazer o mesmo para n corpos.
Não é o código mais belo e eficiente mas faz o que é pedido em tempo útil resolvendo um número bem elevado de equações diferenciais...
Parece-me óbvio que com isso até consigo simular o sistema solar desde que eu tenha ou consiga estimar bem os dados (posição e velocidade) de todos os corpos (planetas e "luas") com algum interesse num certo momento.

Para os curiosos sobre o artigo, googlem para descobrir qual o planeta do sistema Solar que passa mais tempo próximo da Terra)

Eu não gosto deste tipo de problemas no Mathematica, porque ... o Mathematica não é "open-source"... é proprietário, e a menos que trabalhemos para a Wolfram, penso que pouca gente conhece o código fonte daquilo, e é capz de explicar o que faz cada linha de código, ou qual o raciocínio por detrás de cada algoritmo que o Mathematica aplica.

Se fosse Open-Source continuaria a ser pouca gente... mas muito mais do que é agora...
Não gosto da ideia de não poder ir lá "fossar", e juntar-lhe linhas minhas...ou aprender como foi que abordaram certos problemas.

Existem alternativas gratuitas...
Não será a primeira nem a última vez em que veremos código Mathematica que não corre em sites ou blogs científicos... mas tendo em conta a crise, que tal começar a procurar alternativas opensource. De preferência gratúitas?
Por mais potente, eficiente e "user friendly" que seja o Mathematica, não sendo código-fonte aberto (open-source). muitas vezes é complicado uma pessoa distinguir um erro do programa  de um erro lógico de um utilizador.

Mathematica pode ser giro... mas não é a linguagem ideal para para problemas de análise numérica....

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Superman: 75 anos

Sou bem mais novo que o Superman...
Recentemente vi este vídeo que presta homenagem a todas as incarnações "oficiais" do personagem.



De todas as séries de animação que vi, a minha preferida é a de 1996.
Gosto do conceito e de algumas versões do personagem.

A primeira série animada que vi, foi nos anos 80, na RTP-Madeira.... uma série salvo erro dos anos 60
Quanto aos filmes, bem.... o de 1978 foi um excelente filme quando saiu, e embora possa não satisfazer os gostos e os padrões de muita gente hoje, continua a ser um filme muito bom.
O Superman 2, já nos anos 80 perdeu qualquer coisa....(Que aconteceu a Jor-El? )
As pessoas que conseguirem ver a versão de Richard Donner (que só foi montada recentemente) vêm uma nova versão... Desta vez com Jor-El, e uma nova versão da história.

Deixo aos mais curiosos que ainda não conhecem o motivo de haver uma versão de Richard Donner o prazer de googlar e lerem a história.

Superman 3 e Superman 4 foram "interessantes" quando eu era puto... mas depois de os ter visto recentemente... bem... claramente, quem nunca os viu não perdeu grande coisa.

Depois tivemos de esperar por 2006 por um Superman returns de Brian Singer.
Embora muita gente não tenha gostado do filme, o filme não foi mau.
Talvez um pouco excêntrico na história que segue,  [spoiler alert] ao prestar várias homenagens aos dois filmes de Richard Donner, por ter-nos dado um filho de Superman e Lois Lane.
Mas nem  inédito porque a DC já publicou histórias de banda desenhada onde se faz referência directa a descendentes de Superman ou mesmo a um filho dele.
Quanto a mim, posso dizer que o que não gostei mesmo no filme foi do fato (sim, da fatiota/traje... neste blog fato e facto são coisas distintas)

E finalmente.. veio Man of Steel.
Como todos os filmes, vai haver quem goste e quem não goste...crítiticas inteligentes e críticas estúpidas.
Também gostei de Man of Steel, e da nova versão do fato..
Deixo a minha opinião sobre o filme para daqui a vários anos.

Só peço à DC que mantenha o personagem vivo, com boas histórias, e tente que o objectivo destas, não seja apenas  o lucro da empresa...

Parabéns a todos os que de alguma forma contribuiram para estes 75 anos do personagem..

PS: Superman ou Superhomem ou Super-homem? Uma vez que a designação original do personagem é Superman, eu prefiro usar Superman. No entanto, e dado o motivo pelo qual o personagem ganhou esse nome, penso que um português Superhomem não fica mal.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Como será que isto vai acabar?

O caso de Maddie McCann é um caso que já ocupa os nossos jornais há anos, e não é para menos. O desaparecimento de crianças é algo que assusta todos os pais à face da Terra.

O caso continua a fazer correr tinta, a ocupar investigadores, jornalistas e comentadores.
Há todo o tipo de teorias, e , a julgar pelas conversas de café, pelos comentários às notícias e às redes sociais, a maioria da população já tem uma opinião formada, e até já tem culpados.

Ter uma opinião é muito diferente de saber o que se passou de facto. Acusar é fácil, e interpretar mal os factos ainda mais fácil é, e nem vou falar da facilidade com que as pessoas saltam para conclusões.

Independentemente da opinião que cada um possa ter, da forma como os factos vão sendo interpretados por uns e por outros, deixemos às autoridades fazer o seu trabalho, esperando que a verdade venha a público.

Não sei qual será o melhor desfecho para esta história, mas eu vou ficar-me pelo cenário positivo de Maddie McCann estar bem e de saúde e um dia ser reencontrada..

Os cenários menos positivos... penso que posso dispensar.

De uma forma ou de outra... eu,como muitos portugueses, gostaria de ver o fim desta história.
Sem mais fantochadas, com gente a cumprir penas pesadas, e com uma história muito bem contada.


PS: Entre falar disto e falar um ex-presidente da republica que vem fazer afirmações públicas pensando que o povo tem memória pública, prefiro falar disto... 

sábado, 12 de outubro de 2013

Eu, David Lagrange...

Recentemete, um jornal que não vou identificar por excrever em acordês, noticiou que alterações no facbook farão com qualquer pessoa possa encontrar um utilizador (usuário se estiver no Brasil.

No facebook eu partilhei a notícia e disse que mudaria o meu nome para "David Lagrange".

David Lagrange é um personagem de ficção de uma história que é contada num blog aqui na internet...
Não confundir com o físico/matemático Joseph Louis Lagrange.

Na verdade, para me encontrar na internet basta googlar o meu nome, e portanto mudar o meu nome no facebook na realidade não faz grande diferença (eu vou acabar por mudá-lo para o meu nome como estava...)
O meu objectivo é apenas mostrar que não estou contente com a atitude do facebook.
Estas (estúpidas) mudanças de política sem qualquer aviso prévio do Facebook directamente aos seus utilizadores são abusivas, principalmente para pessoas que sofrem algum tipo de perseguição online, ou que têm stalkers, ou que simplesmente querem anter alguma paz e sossego..

Assim sendo, por uns dias, no facebook, o meu nome é David Lagrange, comandante na frota de sua magnificiência o imperador Matemaníaco.

Claro que eu poderia abandonar o facebook.
Neste momento não é do meu interesse....

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O professor e o explicador

Há anos, quando dava aulas na Universidade da Madeira, durante a correcção de um exame notei que vários alunos usavam uma fórmula para resolver uma equação diferencial de 2ª ordem.

Só haviam dois problemas:
  • eu não tinha dado aquela fórmula. 
  • as soluções obtidas pelos alunos estavam erradas.
Então, peguei no método que eu tinha ensinado  deduzi a fórmula correcta, e comparei com a dos alunos: havia um erro no sinal de uma das variáveis da fórmula.

 (Para os que não sabem muita Matemática: Em qualquer equação de qualquer tipo, uma forma de ver se uma solução está correcta, é substituir a solução na equação e verificar se se obtém uma proposição verdadeira, portanto,.... regra geral é relativamente simples verificar se uma solução é verdadeira*.)

Ao afixar as pautas, afixei também a fórmula correcta com um comentário do tipo:
"Para quem no problema X utilizou uma fórmula que não foi leccionada nas aulas, a fórmula correcta é esta.
Recomendo a esses alunos que tentem deduzir esta fórmula."


Na época seguinte, ninguém usou a fórmula, fizeram tudo exactamente como eu tinha ensinado...

Na verdade, a mim não me importava que os alunos tivessem explicações.
Queria mesmo era que percebessem o que estavam a fazer, e que no caso de "fórmulas mágicas", soubessem explicar como obter a fórmula sem ter de utilizar a frase "aprendi na explicação".

Agora, anos mais tarde, como explicador, tento sempre que os alunos consigam compreender e explicar o que fazem (o que nem sempre é tarefa fácil).

Há sempre um aluno novo que chega e diz "o professor do ano passado não gostava que a gente tivesse explicação".

Em Matemática "todos os caminhos vão dar a Roma", ou seja, há muitas formas de resolver um problema.
Por norma, tento que sejam os explicandos a desenvolver uma estratégia para isso, recorrendo apenas ao que foram aprendendo em Matemática ao longo de toda a sua vida (e ainda se lembram).

Mas vai haver sempre um que nas aulas em vez de explicar a sua abordagem ao problema, por preguiça vai dizer "aprendi na explicação" sem ter consciência que essa preguiça pode lhe sair-lhe cara, pois está a dar a entender ao professor que não percebeu a sua própria resolução...

E eu tenho de concordar com o professor: Isso é grave e tem de ser penalizado.
Se o aluno de facto é incapaz de explicar a sua resolução, a falha é do explicador.
Se o aluno é preguiçoso merece ser penalizado.

Sejamos claros, um aluno recorrer a explicação está longe de ser sinal de incompetência do professor, portanto não há razão para a suposta hostilidade dos professores para os alunos que recorrem a ela.
Quando há essa tal "hostilidade", regra geral, quem criou o problema foi o aluno...
(mas como não deixa de ser natural, há sempre excepções)

Por mim, até seria boa ideia esses tais "professores hostis" e explicadores conversarem de vez em quando.
Porque afinal de contas, são pessoas com papeis diferentes na vida dos alunos, e a tal "hostilidade"  não nasceu do nada...


OBS: para algumas equações, verificar uma solução sem recorrer a meios tecnológicos pode ser complicado, como é o caso de uma solução de uma equação polinomial de terceiro grau em que a solução é dada pela soma de dois radicais cubicos graças à fórmula de Tartaglia, já anteriormente apresentada neste blog.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Sobre o Jornal de Angola...

Angola é um país soberano. Os jornalistas angolanos deviam estar-se nas tintas para as elites portuguesas.
(ver : http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=3466208)
Sem querer ser chato ou repetitivo....Esqueçam, eu quero mesmo ser repetitivo: Note-se que foi uma micro-elite que aprovou e impôs um tal de "Acordo Ortográfico", que os brasileiros dizem ( e com toda a razão) que precisa de correcções.

Precisa de correcções e já está a ser imposto em Portugal! Deviam ter percebido que a melhor correcção será mandá-lo para o balde do lixo, e que este AO só está a ser imposto em Portugal graças a meia dúzia de ditadorzecos ignorantes que nos governaram nos ultimos anos...

Portanto... vão mesmo "aturar" as opiniões das tais elites portuguesas? Sejam sérios e superiores..

Se alguém tem alguma coisa importante a dizer sobre Angola, esse alguém é o povo angolano e não as (pseudo) elites portuguesas. E na verdade essa deve ser a principal opinião que deve interessar aos jornais de Angola: a dos angolanos.

Quanto às elites portuguesas: Ó seus palhaços*! Olhem primeiro para o vosso país!

PS:* Mais uma vez, não pretendo ofender a nobre profissão de palhaço. No entanto aqueles a quem chamo palhaços "fazem-me rir" com a sua estupidez.
PS2: Mesmo podendo tratar-se apenas de uma busca de protagonismo por alguém do Jornal de Angola, eu não perco nada em dar a minha opinião... Esperem. Vendo bem, perdi 10 minutos a escrever isto.

Acordês nas explicações de Matemática?

Sendo eu anti-imposição ortográfica, deparo regularmente com um daqueles "cenários de guerra":
Os putos chegam às explicações (de Matemática) com cadernos e livros totalmente escritos em acordês.

Sou eu que vou dizer a uma criança de 10/11 anos que não gosto de ver fracção escrita "fração" quando provavelmente nunca viu a palavra escrita de outra forma?
Aliás não é uma questão de "não gostar", é de não concordar.

Pior ainda:ter de escrever documentação em acordês para eles?

A linguagem matemática consegue ser muito sintética, portanto tenho como fugir em muitos casos, mas não posso dar a volta... vou ter de escrever em acordês.

Vou ter de arranjar forma de manter a sanidade e escrever em acordês e em português (portanto, do meu ponto de vista  acordês não é português) sem me confundir....

Um adolescente de 16/17 anos ou um adulto até consegue estar-se nas tintas ou mesmo concordar comigo, e dizer que não concorda com este acordo.
Mas alguém saído da primária, já é "uma vítima de guerra".

O acordês foi imposto nas escolas, nos livros porque meia dúzia de (pseudo-)intelectuais decidiu impor "um acordo" a uma comunidade que fala português -- ou será falava? A ortografia está a mexer na oralidade.
Começo a achar que podiam chamar-lhe acordo "ortofonico".

Abaixo a vergonhosa imposição ortográfica!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Tele-depressão.

Felizmente, não vejo muita TV, mas sempre que passo por uma que está num canal nacional, ou estão a dar um programa a anunciar a desgraça alheia, a transmitir telenovelas ou um reality-show.
Vamos tentar acreditar que eu tenho é má pontaria...

A verdade que a TV nacional não consegue me cativar, por vários motivos.
Um deles é, exactamente, ter de ler legendas em "acordês".

Ontem conheci via facebook, um exemplo em que em Portugal nunca houve hifen, no Brasil, dizem que há hifen, e no acordês mantem-se assim... é tão linda esta unificação ortográfica com duplas grafias. A palavra é sotavento/sota-vento. (Mas deixemo-nos de imposição ortográfica)

Deixei o blog de férias durante uma semana para ver se do meu texto da semana passada ainda vinham pessoas cá ao blog.
Pelas estatísticas... sim!
Não vou desiludir as pessoas, e portanto, vou continuar a escrever carlospaulices.




quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Sobre os novos programas de Matemática do ensino básico...

Já li tanto disparate que me faz perguntar-me se quem os escreveu leu o mesmo programa que eu.

Acusações sem qualquer fundamento...

Eu seria o primeiro a opor-me se o objectivo fosse tornar o ensino básico num sistema bourbarquista, porque não o considero assim tão didáctico.
O sistema bourbaquista é muito bom para alguns matemáticos profissionais e muitos académicos das ciências exactas, mas está longe de ser o melhor quando se trata de sistema de ensino.

Antes de ler qualquer texto que opine sobre o novo programa, convém ler o programa, e já agora, formar uma opinião sobre ele.
Depois, quando se llê um texto que se opõe ao novo programa, convém ter em conta quem o escreveu.
Se foi alguém que esteve associado ao anterior programa, convém ler o texto com alguma suspeita.
Mesmo que o autor tenha razão em alguns pontos, convém não esquecer as falhas do programa anterior.
Um programa que na teoria era uma coisa, mas na prática trouxe-nos alguns desastres.

O rigor, a memorização e a compreensão devem fazer parte do ensino da Matemática.
Acho ridículo ver a fórmula fundamental da trigonometria ou a fórmula resolvente (das equações polinomias de 2º grau a uma incógnita) num formulário para o exame nacional de Matemática do final do ensino básico.
Essas coisas são para se saber! Não para serem dadas em formulários!

Não são coisas monstruosas nem de memorização difícil, nem mesmo de compreensão transcendente para um puto de 14-15 anos!

Existe um meio termo, mas olhando para os últimos anos, parece-me que o objectivo é só compreender/ perceber, mas ficar pouco ou nada na memória, portanto, ao que parece, saber muito pouco.

Se é isto que defendem, desculpem lá, mas os senhores não passam de uns palhaços e peço-lhes que não voltem a este blog.
Está bem.. a última linha é capaz de ser exagerada! Não é possível impedir pessoas específicas de lerem o meu blog.

Até à próxima.

"Isso deve-se ao senhor não saber matemática"

"Isso deve-se ao senhor não saber matemática" - Foi a resposta que o Dr. Alberto João Jardim deu a um jornalista que o questionou sobre um alegado aumento da dívida da Madeira em 194 milhões no ano de 2012 (notícia original aqui).
Politiquices à parte, de facto o dr. Alberto João Jardim tem alguma razão. Muitos números são diariamente publicados e mal interpretados por imensa gente de várias áreas.
Mesmo no que diz respeito à dívida da Madeira.
E como a mentalidade do "tudo é debativel" persiste, o rigor cai por terra e dá lugar ao caos que é um dos responsáveis pela situação actual do país.

Portanto, o dr Alberto João Jardim pos um dedo na ferida.. Muita gende não sabe Matemática!

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Mudando de assunto...

Não me apetece voltar a falar de política, depois destas autárquicas históricas para a Madeira.
Deixemos as pessoas fazer o seu trabalho, e avaliaremos nas próximas autarquicas.
Não me apetece falar de imposição ortográfica, dá-me um nó no estomago, ver pessoas a usar o AO como se fosse um acto consumado, sem sequer o questionarem...

Portanto, sendo eu o autor deste blog, resta-nos Matemática, Ficção Científica  ou banda desenhada.
Hum... adivinhem por qual me fico.

A mudança na Madeira...

Hoje pela manhã, vi e ouvi muitos "o povo acordou" pelo facebook, pelas ruas e até pelo café.
Esta frase parece-me um pouco injusta.
Acusar o povo de estar a dormir por em 39 anos só ter dado uma grande derrota ao PSD é não compreender as falhas da nossa democracia.
Na Madeira a oposição nunca foi unida como começou a acontecer agora.
Se a oposição fosse mais unida em alguns municípios o PSD teria caído mais cedo.
(Basta olhar para alguns resultados de eleições anteriores, mais precisamente, os números de votos..)

Acusar a conjuntura nacional e a divisão dentro do PSD Madeira, como fez o dr. Alberto João Jardim, é sacudir a água do capote.
Ele acabou por assumir as culpas, mas não lhe fica nada bem não aceitar que hajam opiniões diferentes dentro do seu partido a nível regional, algo que não é digno de um líder democrata.

Será mesmo que se o PSD estivesse a fazer um bom trabalho a nível regional isto teria acontecido?
Não, o povo já está acordado há muito tempo! Não se pode ser arrogante para o povo e depois querer os seus votos...

Um dos problemas é que mesmo que 60% dos votos estejam divididos em dois partidos com 30%
 cada, o partido com 40% é que ganha e o método de Hondt é que distribui os cargos.
Se os dois partidos com 30% se unissem, a união seria a vencedora.
É o povo que tem culpa de as máquinas partidárias não se entenderem?

Por outro lado, o tipo de discurso, e a atitude do Dr. Alberto João Jardim, por exemplo, para com os jornalistas, independentemente de eles merecerem ou não é um ponto contra ele.

Aquela forma de fazer política, o discurso de ridicularizar a oposição e tentar amendrontar a população é insultuosa para os madeirenses (ver este exemplo)
O povo sentiu-se mal servido.
Quem pagou a factura foram os candidatos do seu partido, independentemente da qualidade do que se propunham a fazer nos municipios a que se candidataram.

O povo não acordou... o povo sempre esteve acordado.
O povo percebeu que nesta democracia doente que temos, as eleições decidem-se sempre apenas entre dois candidatos e uniu-se à volta do candidato mais forte entre os que estavam na oposição. Mesmo que não fosse o seu preferido, o povo quis mudar.

Tiveram de ser movimentos de cidadãos e grupos de independentes que sairam do povo que afinal não dormia a dar novo fõlego em muitos dos nossos municípios.

Não insultem o povo.. Insultem o estado de saúde da nossa democracia, que permite que um partido chegue ao poder sem realmente ter a maioria dos votos.

Viva a Madeira e vivam os madeirenses.

PS: Continuo a não gostar deste tipo de democracia onde as eleições apenas se decidem entre dois candidatos... e gosto da ideia de ver movimentos de cidadãos a começarem gradualmente a substituir partidos políticos.
PS2: Parece-me igualmente arrogante dar opiniões do tipo "o povo acordou". É tão arrogante como fazer ameaças.
PS3: O Dr. Alberto João Jardim foi um grande homem à frente da Madeira, e isso é inquestionável. Infelizmente, ficou mais tempo do que devia e agora está a sofrer as consequências.

domingo, 29 de setembro de 2013

E, politicamente, a Madeira mudou!



Estou em casa comodamente a fazer algo que raramente faço: Ver televisão.
Estou a prestar atenção principalmente aos resultados, e a ver derrotas de muitas equipas PSD à volta do arquipélado, algo eu que nunca tinha visto antes.
(Para quem não sabe, sou madeirense e  vivo na ilha da Madeira)
Sem querer tirar o mérito aos vencedores, eu pergunto-me se os candidatos locais PSD realmente mereceram a derrota ou se a população decidiu castigar um partido.

Isto é, se se verificou um fenómeno semelhante ao que tem se passado nas eleições legislativas em Portugal nos últimos anos em que as pessoas votam no partido da oposição só porque estão fartas do partido do poder.
Não tendo cor política, a mim, a mudança é-me indiferente, mas temo mundanças por motivos pouco racionais.

Como não conheço cada um dos candidatos, não estou em condições de avaliar, apenas especular, e não tenciono fazê-lo.
O povo é quem mais ordena, e o povo ordenou! Boa sorte e bom trabalho a todas as equipas eleitas.
Que os vencidos não tenham mau perder e colaborem em tudo com os vencedores, pois o nosso interesse comum é a Madeira.

Pela primeira vez, vejo uma Madeira com várias câmaras de cores diferentes da cor do governo regional.
Como madeirense só posso esperar que a mudança seja boa para a Madeira e para os madeirenses, e estou confiante nas boas intenções de toda a gente.

Parabéns a todas as equipas vencedoras.
Façam o vosso melhor!
A Madeira e o Porto Santo agradecem!


Post Scriptum: Não vou comentar o que se passa a nivel nacional, porque honestamente, neste momento não estou a prestar atenção.
Mas posso dar parabéns a todos os vencedores!

sábado, 28 de setembro de 2013

Parabéns Isto é Matemática!

Não, não penso só em dinheiro. Estou a "fazer humor".
Seja como for, e mais uma vez, parabéns ao Isto é Matemática.
E, já agora, fiquem lá com o link: http://www.verciencia.com.br/programacao/homenagem

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Dia de reflexão.

Depois de amanhã, em Portugal vamos todos a votos.
Estou preocupado com a forma de votar dos portugueses.
Há uns anos, José Sócrates foi eleito porque "precisávamos" de nos livrar de Pedro Santana Lopes.
E elegemos Pedro Passos Coelho porque precisávamos de nos livrar de José Sócrates.

É uma mentalidade como outra qualquer, só que duvido da seriedade desta mentalidade.
E na minha opinião, tem nos servido mal.

A meu ver, se alguém tem de ocupar um lugar, que seja por ser capaz e ter demonstrado que está ali para servir em primeiro lugar a população.
Se vamos votar num candidato que seja por acreditarmos nele.

Portanto, votem conscientemente e racionalmente.
Deixem as emoções do lado de fora e sejam sérios.
E quem não vota não tem direito a protestar.
Escolham os vossos candidatos e votem.

Boicote

Como sabem, e está bem assinalado neste blog oponho-me a este "Acordo Ortográfico" de 1990.
E como já disse anteriormente, "acordo" parece-me abusivo, pois foi elaborado por uma minoria de cidadãos que apesar do que diz defender, está-se nas tintas para a nossa língua, e portanto, de agora em diante,  neste blog, passarei a usar a designação "imposição ortográfica" (que já usei anteriormente).

Assim sendo, e vendo que:
  •  A estupidez continua a prevalecer e continuo a ver imposição ortográfica em documentos e órgãos públicos oficiais.
  •  O caos ortográfico é uma desprestigiante realidade (o que não deixa  de ser irónico para quem usava o prestígio da língua como argumento).
     Uma petição online lançada em Maio de 2008 que recolheu 115 000 assinaturas válidas (entre as quais a minha), apreciada na Assembleia da Republica em Maio de 2009 foi soberanamente ignorada pelo Governo da Republica da altura, liderado pelo agora comentador José Sócrates.
  • Muita comunicação social, e muitas instituições aderiram cegamente à imposição ortográfica mas  "metem água" constantemente  (há centenas de exemplos por aí)
  • A imposição ortográfica foi vergonhosamente imposta nas escolas portuguesas.
Decidi boicotar toda e qualquer imprensa não gratuita que diga aderir à imposição ortográfica (aliás... novidade mesmo é que estou a escrever aqui no blog, porque já o faço há muito tempo)
Essa imprensa não voltará a ver um único tostão meu.

Em tempo de crise, esta medida até é bem vinda.

 OBS: imagem é um screenshot de um grupo no facebook. Para ver a página do grupo basta fazer click na imagem. Provavelmente ser-lhe á pedido que faça login na sua conta do facebook.. se já não o fez.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Uma notícia com dois anos e seis meses, mas que continua preocupante

http://www.tvi24.iol.pt/aa---videos---sociedade/sismo-tsunami-portugal-mortos-tvi24-ultimas-noticias/1240878-5795.html?fb_action_ids=10151883745774571&fb_action_types=og.likes&fb_source=aggregation&fb_aggregation_id=288381481237582

Político português é mesmo sacana não é?
Mas a verdade é que pessoas assim chegam aos seus cargos porque o povo não está informado, ou está mal informado... ou pior, vai-se abstendo em eleições.
Por outro lado, má comunicação social permite que estas coisas não sejam levadas a sério..
Terá mesmo de morrer tanta gente?
E vamos mesmo deixar que esta classe irresponsável lave as mãos quando vier o próximo grande sismo?

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Exercícios:Olímpiadas nacionais de Matemática.

Sem espreitar as soluções, e tentando utilizar os conhecimentos mais elentares possíveis,... proponho quese  tente resolver esta prova:
http://www.mat.uc.pt/opm/OPM/XIII/XIII_1b.pdf Para os mais curiosos, aqui está um arquivo de provas: http://www.mat.uc.pt/opm/OPM/provas.htm

Mas, vá lá... usem os neurónios e não olhem para as soluções.

São só nacionais... eu (ainda) não fui buscar as internacionais!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Não, afinal não há (praticamente) nada a favor da ideia de vida extraterrestre na nossa atmosfera!

Lembram-se de na semana passada eu ter falado de uma "descoberta" de vida extraterrestre na nossa atmosfera?
:
Se não se lembram, podem voltar a ler o post aqui: http://cpaulof2.blogspot.pt/2013/09/e-esta.html

Pois bem, alguém analisou com algum rigor o artigo sobre o assunto e partilhou a sua opinião, que de facto é muito mais séria do que a dos tais supostos cientistas...e jornalistas.
O artigo original está aqui: http://journalofcosmology.com/JOC22/milton_diatom.pdf(Se eu trabalhasse nesse jornal recusaria o artigo, apresentando as devidas justificações)

E uma crítica séria ao artigo está aqui: http://www.slate.com/blogs/bad_astronomy/2013/09/20/et_claims_of_alien_life_in_earth_s_atmosphere_are_unfounded.html

Como eu disse na altura, a TVI precisa de consultores científicos.
Este tipo de tretas e este tipo de publicações não merecem ser consideradas científicas e não se deve dar a atenção que os nossos media dão.

Eu estava céptico, mas agora estou muito mais. Cuidado com aquilo a que chamam ciência.

Espero que em breve a história sobre a pirâmide no mar dos Açores também seja esclarecida, mas, para ser honesto... não creio que haja lá nada, só que... quero ver o que é que vai sair dali.

Andam a encontrar pirâmides.

Alegadamente encontraram uma pirâmide no mar dos Açores.
De acordo com a RTP, "O Secretário Regional da Educação, Luiz Fagundes Duarte, acredita que, tendo em conta a localização numa zona muito investigada e monitorizada, não se deve tratar de obra humana."
Vendo as imagens da RTP... pá, eu concordo com o autor da descoberta: Aquilo não deve ser natural (é muito regular para isso).
E quanto à história de não se tratar de obra humana... Calma aí, não saltemos para conclusões.
Mandem umas câmaras para lá.
Quero ver imagens, e se de facto houver lá uma pirâmide, quero ver datações e outros artefactos, e investigações feitas por várias equipas independentes.
Se não houver nada lá... quero justificações e que sejam boas.


PS: sobre a história de pirâmides no triangulo das Bermudas, não enconttrei nenhuma fonte original credível, mas encontrei em Astro.pt um artigo sobre o assunto que é suficientemente racional para ser partilhado:
http://astropt.org/blog/2013/08/10/enormes-piramides-de-cristal-foram-encontradas-no-fundo-do-mar/

Sobre as supostas pirâmides na Antártida... Até eu as ver no google earth ou no google maps para mim são treta. (muitas das fotos que vi eram nitidamente montagens... que até eu faria melhor!). É que, tal como as pirâmides das Bermudas... carecem de fonte credível. (Em Astro.pt é mesmo dito que é uma "hoax", ou seja, uma fraude.)

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Caro Google, caro blogger...

Venho aqui protestar publicamente!
Eu não "atualizo" eu actualizo!
Essa trampa a que chamam Acordo Ortográfico ainda não está oficialmente em vigor, apesar de nos estar a ser imposto.
Concordo que estamos em "período de transição", mas eu já tive "Acordo Ortográfico" suficiente para vos dizer que não o quero nem quando estou a editar textos aqui no blog!

Portanto se não for pedir muito, quero pedir-vos que as minhas ferramentas de edição voltem ao português de Portugal (ou português europeu, se assim preferirem) anterior ao "Acordo Ortográfico".

Recordo-vos que nessa versão do português, escreve-se "Actualizar" e não "Atualizar".

Contrariamente ao que possam julgar saber, este "Acordo" é provavelmente o maior atentado contra a língua portuguesa dos últimos 68 anos e cria mais divisões na lingua portuguesa.

PS: eu pronuncio o "c" de actualizar... e não, não é só para contestar! Há vários meses que este botão "Atualizar" me está a incomodar!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Voyager I, a lua e ...?


Não é novidade. Recentemente a NASA anunciou que a sonda Voyager I entrou em espaço interestrelar, isto é, atravessou a fronteira do sistema solar.. para sair dele.
A sonda foi enviada em 1977, e foi a primeira sonda a enviar-nos fotos com "close-up"s de Júpiter, Saturno e de alguns dos satélites naturais (ou luas, se preferir) de ambos.
Estamos em 2013 e continuamos a receber sinais daquela, que é a sonda humana mais afastada da Terra.

Continua a funcionar, sem manutenção e com uma capacidade de armazenamento considerada anedótica pelos padrões de hoje em dia..
Mas..
Hoje em dia será que temos algo tão duradouro?
A maioria dos computadores e calculadoras que temos requer manutenção ao fim de algum tempo.
Claro que podemos sempre alegar que a sonda está no espaço, e que por isso ficou mais bem conservada...

Mas será que o capitalismo (selvagem) de hoje em dia permite que as empresas fabriquem algo duradouro?
Será que um DVD gravado há 10 anos será legível num leitor de daqui a 20 anos? Ou daqui a 200?
(Basta fazerem uma pesquisa online e já vêm que não..)
Na idade da informação, a informação é mais volátil do que nunca, e como já observei, mais poluída do que em qualquer outro ponto anterior na história.

Já que falamos da NASA, sabem quando foi a última viagem que levou tripulantes humanos à Lua?
De acordo com os registos oficiais, em Dezembro de 1972 (Missão Apolo 17).
Portanto, há quase 41 anos.

O facto de nunca mais termos lá ido está a fazer crescer o mito de que nunca lá fomos...e outras teorias da conspiração no mínimo ridículas.
Hoje em dia, por mais ridícula que seja uma teoria tem sempre seguidores e divulgadores, por isso, não é de estranhar.
Com a tecnologia que temos actualmente, já mandámos sondas para Vénus (missões Venera), Marte (várias), Plutão (Sonda New Horizons:se tudo correr bem, em 2015 teremos as primeiras imagens de Plutão)...
Mas nunca mais pusemos um homem na Lua. Sítio onde, a meu ver, até já devíamos ter uma base ou estação espacial.

Mas eu compreendo. É preferível apostar em orçamento militar para nos matarmos uns aos outros, em bancos e cargos políticos para pessoas que desconhecem a realidade nos sugarem o pouco que temos...

A exploração espacial, a saúde e a alimentação da poptulação mundial deviam estar no topo das nossas  prioridades

Por vezes ouço o estúpido argumento de que o que se gasta aqui ou ali dava para matar a fome a não sei quantas pessoas.
Muitas vezes é um argumento estúpido, fruto de pensar pouco ou nada no que se diz (mas nem sempre). Conhecem aquele ditado:
"Dá um peixe a um homem, e estás a alimentá-lo por um dia. Ensina-o a pescar e estás a alimentá-lo por uma vida"?
Ao investir em investigação, estamos a distribuir canas e redes de pesca...

No caso da investigação espacial está a render-nos tecnologias que utilizamos no dia a dia
(O leitor tem a internet ao seu dispor... pesquise e confirmará por si próprio o que digo).

Bom fim-de-semana.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

E esta?

http://www.tvi24.iol.pt/503/tecnologia/extraterrestres-ciencia-espaco-vida-atmosfera-tvi24/1491618-4069.html

http://www.yorkshirepost.co.uk/news/main-topics/balloon-from-sheffield-finds-alien-life-on-earth-1-6065441

Ciência ou pseudociência?
Verdade ou fraude?

Mais alguém repetiu a experiencia e obteve os mesmos resultados e as mesmas conclusões?

Honestamente, parece-me um pouco precipitada a conclusão de que a origem é extraterrestre, (mesmo que o "extraterrestre" se refira a vida que nasceu na atmosfera - Na realidade ainda não há conclusões).
Por não se ter uma explicação, saltar para a primeira hipótese,  sem qualquer prova ou evidência é ridículo.

Por outro lado, também estamos perante jornalismo que permite um título que dá como certa uma ideia que não foi provada, para depois dizer que é a crença de cientistas...
Crenças sem evidências não são certezas nem factos. Não são ciência, são fé.
Não tenho nada contra as crenças das pessoas, apenas contra que se anunciem "factos" que não o são (pelo menos sem se ter feito um trabalho sério que mostre fortes evidências...)

Enfim. Lembram-se da história de "publicitar má informação" de que eu falei recentemente num dos meus posts? Isto encaixa numa dessas más informações.

Desde o "buraco negro" no sol que acho que a TVI precisa de consultores científicos, mas já agora também precisa de deixar de escrever títulos que induzam as pessoas em erro (honestamente.. não é só a TVI)

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Mitos da Internet: Coca-Cola e Pepsi


Os mitos que rodeiam a Coca-Cola muitas vezes não têm qualquer fundamente científico, ou são muito exagerados por alguma comunicação social irresponsável que não investiga o que noticia, ou que dá credibilidade a quem não deve.
Já recebi muitos emails sobre os malefícios da Coca-Cola. Alguns até sugeriam experiencias com ossos...
Que até repeti e não obtive os resultados anunciados nesses emails.

Incicialmente até pensei que fosse algum tipo de campanha pela rival Pepsi, mas de facto, também recebo  mensagens sobre os malefícios da Pepsi, com a mesma credibilidade que os da Coca-Cola.

Na era da internet estas mensagens repetem-se em redes sociais, em mensagens de telemovel, em blogues, em sites, e ao fim de algum tempo a fonte original sem credibilidade perde-se e temos centenas ou milhares (ou milhões) de réplicas da mensagem original que evoluíram e começam a ficar envolvidas em teorias da conspiração.

Recentemente, chegou-me uma notícia de 2012, que podem ler aqui:
http://gizmodo.uol.com.br/corante-caramelo-da-coca-cola-e-da-pepsi-pode-causar-cancer/

De repente, de boca em boca aquele "pode causar" tornou-se em "causa", sem motivo para isso.
De acordo com a notícia, uma pessoa tem de beber 1000 latas (330 litros, se estivermos a falar das clássicas latas de 33cl) por dia para confirmar...

330 litros!!!!


Bem... eu garanto que se beberem 330 litros de água, ou de álcool. ou de outra coisa qualquer por dia também devem conseguir arranjar problemas...

No caso da Coca-Cola, recordo que até o slogan "Primeiro estranha-se, depois entranha-se" da autoria de Fernando Pessoa serviu de argumento para "demonstrar" os malefícios da Coca-Cola.

Não vou defender nem promover nenhuma das marcas de refrigerantes.
Apenas que deixem de ir em cantigas ou de acreditar em tudo o que se publica ( e por vezes de forma exagerada) na internet ou mesmo nos jornais.
A credibilidade conquista-se com notícias sérias, com fontes credíveis, e no caso de dados supostamente científicos, com experiências que possam ser repetidas por outros por forma a que se obtenham os mesmos resultados.

Apresentar dados ou conclusões com base em fontes questionáveis, ou utilizar como título conclusões altamente improváveis é mau jornalismo, e de certa forma, tentativa de manipulação da opinião pública.

Sugiro que, na idade da informação, as pessoas tenham sentido crítico, e não reencaminhem nem partilhem "má informação" . Não é censura! É honestidade!

Lutemos pela despoluição da informação!
Queremos informação de qualidade!

Desenhando cónicas num computador ou numa calculadora.

Desenhar computacionalmente gráficos de conjuntos como fractais, curvas ou superfícies com alguma qualidade, recorrendo apenas a software gratuito ou opensource nem sempre é tarefa fácil, mas é o que tenho tentado fazer nos últimos anos.
A imagem que apresento no post de hoje é um png que foi gerado em c++.
Estão representadas duas elipses, duas parábolas e duas hipérboles.
O código que escrevi é um bocadinho mais capaz do que a imagem deixa prever.
O código é capaz de desenhar qualquer forma quadrática do tipo

Ax2+Bxy+Cy2+Dx+Ey+F=0                          (1)

O raciocínio por detrás do código foi elaborado por mim "em cima do joelho" no primeiro ano da minha licenciatura em Matemática, num autocarro enquanto ia da Universidade para casa.
Na altura o raciocínio foi usado para desenhar quadráticas, e obter todos os dados "interessantes" sobre as cónicas, quando as curvas eram cónicas (vértices, excentricidades, directrizes, focos) ... na minha (agora falecida) CASIO cfx-9800G.

O truque consiste em começar por fazer uma rotação à curva por forma a que se obtenha uma curva do tipo

A'x'2+C'y'2+D'x'+Ey'+F'=0

Que é mais facilmente desenhável, e regra geral, nos dá uma cónica como as que estão no gráfico, (e, para a representação gráfica, depois desfazer a rotação)
Há várias formas de obter a mudança de variável.
Na altura, como eu estava a ter ALGA 2 (Álgebra Linear e Geometria Analítica 2) o segredo era diagonalizar a forma

Ax2+Bxy+Cy2

Primeiro construindo uma matriz simétrica e depois diagonalizando a matriz.
Há outras formas de o fazer, por exemplo, recorrendo às fórmulas de rotações já aqui apresentadas e escolhendo uma rotação que elimine o termo rectangular. Deixo ao leitor mais curioso, a tarefa de descobrir como plotar o gráfico de (1) sem resolver a equação original em ordem a uma das variáveis x ou y.
Não pode ser nada muito complexo, pois foi algo que fiz (sozinho), mentalmente, com 18 anos, no meu primeiro ano da licenciatura, numa viagem de autocarro Funchal-Camacha e implementei, numa calculadora muito limitada, quando comparada com as actuais.

Como as cónicas estão entre as minhas curvas preferidas, eu prometo voltar a falar delas um dia destes...
(e não me esqueci que tenho alguns assuntos por acabar)

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Não é para todos


Poder escrever aqui o que me apetece é um privilégio.
Há cerca de 20 anos, nem seria possível (porque não havia blogger :) )

Muito do que tomamos por garantido hoje em dia não o é para muita gente, incluindo para pessoal à nossa volta.
No meu caso, ter direito a escrever aqui estando desempregado é uma oportunidade!
(Está bem, eu admito que estou a gozar com um discurso passado do nosso Primeiro-Ministro Passos Coelho)

A liberdade de poder discordar publicamente com o poder instituido sem represálias, de contar as minhas histórias online num sítio acessível a toda a gente é algo que não seria possível, no tempo dos meus avós. mas que hoje em dia pode não ser facilmente acessível por quem atravessa dificuldades económicas (até eu já tive de por algumas vezes em cima da mesa a hipótese de cortar a internet...)

Nestes tempos de crise em que o governo (ou o partido do governo) quer fazer-nos crer que estamos a saír da crise (e só quem não quer ver acredita), é um privilégio que poderá começar a desaparecer em algumas casas.

Com a "sabedoria" dos nossos governantes, até estar empregado é um privilégio.

Todos os dias devíamos pensar nas liberdades ou privilégios que estamos a perder, e que provavelmente não voltaremos a ter.
Provavelmente começariamos a olhar a vida com outros olhos.

PS:
tenho vários perfis do blogger associados a este blog, portanto "Paulo", "Carlos Paulo" ou qualquer outro pseudónimo que venha a ser utilizado, a menos que haja um aviso em contrário, sou eu.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

PuTTY... no smartphone.

PuTTY é um sofware útil para aceder remotamente a (outros) computadores através de  telnet ou ssh.
Como a maioria do software que recomendo por aqui, é opensource e está disponível para várias plataformas, e para minha sorte existe uma versão disponível para o meu smartphone.

Quando estou em casa uso-o para ver em que estado estão projectos (típicamente de computação numérica ou... de animação) que tenho a correr na minha máquina Linux, ou mesmo para por algumas coisas a correr sem ter de me aproximar da máquina.
Embora dê para (muito) mais do que isso, as pequenas dimensões do ecrã não me dão motivação para  mais.


Na verdade e como deve ser do conhecimento geral até dá para utilizar esta aplicação para aceder ao computador a partir de qualquer sítio desde que haja acesso à internet.

Os utilizadores de Android ou Iphone que precisem, com sorte devem conseguir encontrar um clone ou um software semelhante.

PS: os leitores mais observadores notarão qualquer coisa estranha neste post.

domingo, 15 de setembro de 2013

Flash Mobs musicais

Como devem ter visto, entre as muitas citações que apareciam na versão anterior deste blog (e que ainda aparecem no meu site pessoal, e poderão reaparecer numa próxima versão deste blog), estão citações da série Anatomia de Grey, que vai agora para a sua 10ª época.
Há uns anos, quando estava eu em Lisboa, sem TV, enviaram-me uns DVD's com alguns episódios e passei a ver a série, (mas de forma muito irregular)
Como qualquer série, alguns episódios muito bons, e outros que prefiro não falar deles.



Há muito que se pode dizer das séries que envolvem situações médicas.
Nos últimos anos tivemos E.R. (Serviço de urgência), House, Anatomia de Grey e o seu spin-off Clínica Privada (confesso que nunca assisti... não sei se é bom ou mau).

E.R. Eu assisti às primeiras 3 ou 4, épocas, levado pelas minhas irmãs que são enfermeiras..
House,  Bem... quem não assistiu a pelo menos um episódio? Um médico com uma personalidade única que investiga doenças como se fossem mistérios à Sherlock Holmes
Anatomia de Gray.. inicialmente os personagens principais eram estudantes (e alguns médicos/cirurgiões/professoes).
Actualmente são profissionais e professores.. com novos estudantes.
É entretenimento onde se aprende um pouco sobre o sistema de saúde americano, sobre saúde e a algum drama e humor.
Hoje só vou falar brevemente sobre algo que se passou em menos de 1 minuto e alguns segundos no penúltimo episódio da 9ª época... ou no filme "Friends with benefits"

Recorrer a uma "flash mob" musical para um pedido de casamento (como se vê no início do vídeo extraído do episódio 23 da 9ª época de Anatomia de Grey, e que não sei se não será removido do outube) é capaz de ser uma das formas mais originais e excêntricas de o fazer.

Mas,... gostava que as "flash mobs" musicais fossem algo comum (sem exageros) por esse país fora.
Não necessariamente para pedidos de casamento.
Já se vão vendo algumas... mas gostaria de ver mais.


Portugal precisa de se animar, e não só com o humor  dos humoristas ou com os arraiais aqui e ali.

A "flash-mob" musical é uma americanização que eu não me importaria que se tornasse tradição no nosso país.

 A saúde é psicosomática, por isso, com diria António Feio, "Façam o favor de ser felizes".
 (E também por isso é que estar rodeado de idotas não faz bem a ninguém... mas vamos lá falar de outra coisa)

Bom fim de semana

PS: não sei se existe alguma tradução decente para português, mas não gosto da tradução à letra...
E já agora, qual é a  melhor, ou qual a forma correcta: "flashmob", "flash-mob" ou "flash mob"?

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Voltem atrás, por favor...

Uma das coisas mais estranhas (e talvez revoltantes) do Acordo ortográfico de 1990 é a remoção das consoantes ditas mudas, numa tentativa de "aproximar a ortografia da oralidade".

Esta ideia é tão ridícula como a de unificar a pronuncia em todo o espaço lusófono.
O "ser mudo" ou não, não é assim tão universal como se pensa.

Os C's de actualizar, Egipto, facto, acto, acção, actuação, pacto, intacto, efectivo.. e muitas outras palavras são pronunciados por  imensa gente, incluindo eu.

No entanto, de tanto serem escritas sem esses c's algumas pessoa começam a deixar de as pronunciar.
Ou seja, está-se a modificar a lingua portuguesa.

Há tempos escrevi aqui que o C de fractal não é mudo, nunca foi.
Só não digo "nunca será" porque a mentalidade actual de quem decide em assuntos de educação segue o perigoso caminho do facilitismo.

Mudar só porque qualquer coisa "é progresso" é uma forma errada de agir.
Já está mais do que provado e comprovado que este "acordo" apenas vai criar mais divisões na ortografia.

É muito arrogante e até ditador que uma coisa que afinal não foi assim tão bem pensada por uma grande minoria de pseudo-intelectuais seja imposta a uma comunidade tão grande.

Começa a parece-me que a ideia é mesmo matar a lingua portuguesa...

Note-se que agora é obrigatório fazer um exame nacional de inglês no 9º ano...
E, (eu falo por mim) sendo eu português, começo a preferir a lingua inglesa, onde fact continua a ter c, e reception continua a ter p.

Está a dar-se muito mais valor à lingua inglesa do que à nossa.
Andam a brincar com o português. Considero isso inadmissível, mas de vez em quando atiram-me à cara "o que é que isso te interessa?"

Se querem valorizar a lingua portuguesa voltem ao acordo dos anos 40

Que voltem consoantes "mudas" porque afinal não são assim tão mudas.
 Já agora deixo como sugestão que se uma consoante não é muda em inglês, que não o seja em português.

Aos adeptos dos facilitismo digo que isto até facilitará a aprendizagem do inglês.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

9 11 2001

De repente, morreram milhares de pessoas, só porque alguém assim decidiu.

Um dos actos mais bárbaros desde o holocausto na segunda grande guerra mundial, e que infelizmente, não há garantias de que seja o último. Os seres humanos ainda têm muito que aprender.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

software movel...como passatempo.

Como disse há tempos, tenho um telemovel Nokia C5-03.
É um Symbian S60V5 (série 60 versão 5).
O que me chateia é que a maioria das boas aplicações são pagas.
Eu não sou de recorrer a pirataria, portanto, nem vou procurar forma de as obter.
Ao menos, o controlo remoto do VLC é gratuito e funciona.
Mas dava-me jeito ter um cliente VNC 100% gratuito, uma calculadora científica, uma calculadora gráfica 2d e 3d onde eu possa controlar facilmente e rapidamente as dimensões da janela, onde possa tirar screenshots ..e a meu gosto.

O problema é que a Nokia recentemente entregou a subdivisão de telemóveis à Microsoft e a arquitectura symbian deve estar às portas da morte.
Por outro lado, eu não sou informático, portanto, escrever uma aplicação 100% decente para uma plataforma "a morrer" é cerca de 99% desmotivante.

Seja como for, vou tentar aprender os básicos para programar uma aplicação symbian específica para o meu telemóvel e depois,... java (e J2ME).

Curiosamente, escrever de raíz o código para uma calculadora gráfica, é uma tarefa que requer alguma imaginação e uma série de cálculos.
Para ter velocidade, o código deve ser escrito numa linguagem o mais baixo nível possível.
Por outro lado estou interessado em ter alguma portabilidade para poder transportar a aplicação para telemóveis que eu possa ter no futuro.

Confesso que ainda me dava mais jeito poder transportar todas as aplicações que já escrevi para calculadoras para o telemóvel, (... a utilidade deve ser óbvia: sou explicador e o que escrevi não são trivialidades) e escrever algumas coisas que me fazem falta neste momento.

Um dia no futuro e quando precisar, devo dedicar-me ao Android. Esperemos que não esteja a morrer quando chegar à altura.

Mas isto, tal como este blog, não passa de um passatempo.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Perish



Desde que abandonei o mestrado na fctunl em 2011 que "não faço Matemática séria".
Todos meus posts com alguma Matemática neste blog são escritos no momento, com base em algumas notas ou só na minha memória (e capacidade de raciocínio).

Na verdade, neste momento não tenho qualquer interesse em vir a publicar nada.
Tudo o que eu tiver a apresentar ao mundo, será apresentado na Internet, em algum dos meus blogs ou em algum formato ao abrigo de uma licença creative commons.

Publish ou perish?

No meu caso é mesmo perish... até ver.

Não está nos meus planos voltar a aturar as excentricidades de alguns académicos só para ter um papel a dar-me mais um título.
A minha experiencia foi tremendamente desgastante e ainda hoje o mau/péssimo profissionalismo de alguns daqueles que seriam futuros colegas de profissão dá-me calafrios e rouba-me ciclos aos meus neurónios.

Se fosse noutra área, provavelmente já teria esquecido.



domingo, 8 de setembro de 2013

Véspera de Eleições Autárquicas...

Parece ser uma boa altura para remendar estradas, fazer inaugurações e acusações aos outros partidos, principalmente aos que estão neste momento no poder.
Não gosto de ver os partidos a lavar a roupa suja em público, mas infelizmente, por vezes é única forma de certas coisas virem a público.

Só vou a pelar às pessoas que abram os olhos e que não vaiam em conversas. É muito fácil apontar o que os outros fizeram mal sem ter alternativas e depois chegar ao poder e fazer pior, assim como é fácil eleger um tipo qualquer só porque o que está no poder "não presta"...
Votem conscintemente.
Infelizmente a abstenção nem serve de grande protesto porque mesmo com uma abstenção de 75%, os 25% que votarem é que decidem quem "chega ao poleiro", e acabamos por ter governados por pessoas  eleitas por uma minoria.

Compreendo a frustração de não se rever em nenhuma das listas eleitorais.
Para isso só posso vos dizer uma coisa: mexam-se.
Se não se revêm em nenhuma das listas, se calhar é a vossa vez de procurar pessoas com o mesmo ideal e de concorrerem.
Já não devem ir a tempo destas eleições, mas podem concorrer às próximas.
Antes de qualquer coisa pesem o que têm a perder e o que têm a ganhar...

Ser governado por incompetentes é mau.
Mas ainda pior é sermos governados por incompetentes ou corruptos eleitos por uma minoria.
Não se esqueça que mesmo que não vote, alguém será eleito. Não quer ter nada a dizer?

A nossa democracia tem muitos porblemas. Não é a abstenção que os vai resolver. Um voto pode mudar muita coisa.
Escrever comentários ou piadas no boletim de voto só junta o vosso voto aos votos nulos...

Vote conscientemente. Não vote em quem não confia ou em quem já o enganou.
Se já todos o enganaram... já apresentei uma solução acima.

Se acham que esta democracia já teve oportunidades suficientes e chegou a altura de mudar para um sistema diferente... a história é outra. Votem na mesma, mas comecem a procurar alternativas e a lutar por elas.

A todos os eleitores desejo boa sorte.
Que tenham os melhores autarcas que puderem ter.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Teorias da Conspiração...



Já toda a gente que anda pela internet deve ter se cruzado com histórias de como os governos, principalmente dos Estados Unidos da América devem andar a encobrir encontros com extraterrestres.

O mais engraçado é que provas credíveis desses tais encobrimentos nunca surgem, e em quase todos os textos com essas "teorias" estão convenientemente bem escritos por forma a que a teoria faça algum sentido mas peque por falta de evidêmcias.

Muitas vezes tentam usar vídeos, que mais cedo ou mais tarde acabam no Youtube, mas uma análise a olho nu consegue revelar que não passa de uma montagem feita com software actual...

Para quem pensa que existe bom software para detectar montagens,digo que já vi vídeos de outros assuntos, gravados com camaras digitais, que sem ser tocados por software nenhum, ao passar por supostos softwares de verificação são identificados como montagens... portanto é preferível confiarem nos vossos olhos e nas vossas capacidades de raciocínio.

Falsos vídeos são fáceis de detectar.. Basta olhar para sombras, reflexos e iluminação, e principalmente para padrões no vídeo. Certos padrões nunca ocorrem na natureza (por exemplo, duas árvores ou duas nuvens 100% iguais...)

Mesmo assim, há montagens muito difíceis de detectar... Em vez de andarem por aí a enganar as pessoas seria preferível estas pessoas utilizarem os seus talentos para algo mais honesto e rentável.

Fora os vídeos, também há muita gente a vender livros com histórias que dizem ser verdadeiras mas que certos detalhes fazem com que se consiga perceber que não passam de tretas.

Eu não digo que não existam extraterrestres, nem que não tenham já visitado a Terra. O que eu digo é que não temos fontes crediveis na internet... (e provavelmente em lado nenhum)

E mesmo se me mostrarem um OVNI eu juro que tento ver se não existe pelo menos lá uma peça com um "made in Japan" ou "made in China".

Parece que a mentalidade capitalista tem pouco interesse pela verdade.. o que interessa é vender.

Porque é que trago hoje, mais uma vez, este assunto?

Voltaram a mandar-me este link:

http://www.verdademundial.org/2013/01/russia-avisa-se-os-eua-nao-contarem.html?m=1

Muito giro, que fala de algumas coisas, apresenta alguns nomes... e vejam que a notícia é do princípio do ano.

É muito fácil acusar sem ter provas credíveis, principalmente quando se consegue lucrar com isso (na internet então... nem se fala)

Portanto, eu só peço que não me mandem coisas destas sem terem provas.
Pode até ser verdade, mas sem provas, a mim não me convencem.

E já agora, recordo que OVNI=Objecto Voador Não Identificado. Como é Não Identificado, pode até ter causas naturais ou até ter origem humana.

Mantenham uma mente aberta... nem tudo o que se diz é verdadeiro nem nem tudo o que se diz é falso.
Mas sem provas, até posso dizer que somos todos extraterrestres em hibernação numa frota de naves espaciais,  a viver uma realidade virtual enquanto as naves procuram uma nova casa para nós porque a antiga foi destruída por estupidez nossa...
(Sim, eu também vi o Matrix, só que retoquei a história)

Cada um acredita no que quizer, mas já agora é preferível que esteja o mais próximo da verdade possível.

Sem provas... é preferível evitar o paranóico mundo das teorias da conspiração.

PS: Eu quando falo de certas histórias por exemplo, em disciplias/cadeiras que funcionaram em regime tutorial, só existem duas versões: a minha e a da outra pessoa que estava lá dentreo (o professor), e aqui sempre tive sérios problemas em provar seja lá o que for. Mas infelizmente em caso de dúvida, o elo mais fraco é quase sempre o aluno, e portanto quem se lixou fui sempre eu...
Este blog recusa-se a utilizar o Acordo Ortográfico de 1990